Todos temos fetiches e nesse mundo onde o sexo é muito divulgado, os desejos e os prazeres tomam caminhos bem diferentes. Aqui cito os mais comuns e os menos comuns fetiches existentes por ai. Divido eles nos que eu pratico e não pratico.

Adoro praticar

Spanking: Fetiche que consiste basicamente em dar palmadas no seu parceiro sexual. Pode ser usando as próprias mãos, chicote, régua, chinelo, jornal entre outros. Normalmente nas nádegas (bumbum). A dor está ligada ao prazer, como em muitos fetiches. Há certo prazer em castigar e ser castigado.

Trampling: É para quem curte ser pisado, com pés descalços ou imensos saltos de sapato, em partes do seu corpo (costas, ventre, coxas, seios, bumbum, braços etc). Há pessoas que adoram ser excitadas dessa maneira, pois quanto mais dor mais prazer elas sentem.Tive um cliente que adorava, além de ser todo pisoteado por mim, que eu introduzisse o salto de ferro (fino e bem alto) na sua uretra. Sim, ele gozava gostoso assim.

Voyeurismo: O prazer sexual consiste em observar as pessoas, que podem estar nuas, apenas de lingerie, transando, se masturbando, dormindo, entre outros. A característica principal é que um voyeur NÃO toca na pessoa, que normalmente nem imagina que está sendo observada. Ele sente prazer em fazer isso “escondido”, muitas vezes, dependendo da distância, eles acabam usando até binóculos, câmeras entre outros, enquanto se masturba durante ou após observar aquele que escolheu para o seu prazer momentâneo. Acredito que muitos de nós somos adeptos ao Voyeurismo. Ou será que você nunca olhou por um buraco de fechadura ou uma janela alheia?

Bondage: Geralmente o prazer sexual está associado ao sadomasoquismo, sendo a maior fonte de prazer: amarrar, imobilizando o seu parceiro sexual. Pode haver penetração sexual ou não, isso depende do gosto de cada um. No bondage usa-se: cordas, mordaças, vendas de olhos, algemas (também algemas de dedos), grilhões, camisa de força, correntes, cadeados, eletros-ejaculadores, coleiras etc. Sadismo (sexual): denota a excitação e prazer provocados pelo sofrimento alheio, que pode ser físico ou psicológico. Masoquismo: é uma tendência oposta e complementar ao Sadismo, onde a pessoa sente prazer sexual ao sentir dor ou se imaginar em tal situação. Uma humilhação verbal também pode ser considerada Masoquismo. O que dá mais tesão nesse fetiche (bondage), nem sempre é a dor física, mas sim a humilhação, a sensação de inferioridade e impotência, já que a pessoa está imobilizada. O termo BDSM, significa Bondage, Disciplina, Sadismo e Masoquismo. Os praticantes de BDSM prezam pela segurança do(s) parceiro(s) envolvido. Nada é feito com o intuito de machucar ou matar ninguém, mas sim proporcionar prazer.

Adoro que pratiquem em mim

Podolatria: Pés fetiche: o prazer sexual está relacionado aos pés do parceiro. É comum ocorrer massagens e até masturbação usando apenas os pés. Cada fetichista (podólatra) tem os seus pontos prediletos nos pés, como a sola, os dedos (algum específico), o tamanho dos pés, o contorno, as unhas (coloridas por esmaltes ou sem nada), pés descalços ou com meias e até calçados etc. Há uma variação de podólotras conhecida como fungifilia, que adora os pés com frieiras e micoses em geral.

Outros fetiches que eu não pratico!

Ponyboy: Nesse fetiche, o homem se transforma em um pequeno cavalo. A mulher que o adestra, poderá montá-lo e dominá-lo como se o fizesse a um animal de verdade. O oposto também acontece: Ponygirl.

Furry Fandom: Nesse caso, as pessoas gostam de se vestir de animais antropomórficos (furry), ou de ver outras pessoas vestidas dessa maneira. Muitas pessoas adeptas a esse fetiche podem gozar apenas se esfregando (tocando), ou apenas vendo uma pessoa fantasiada. Outras não dispensam o ato sexual.

Urolagnia: Também conhecida por “esporte aquático” ou “chuva dourada. O prazer sexual está ligado à urina. Ver alguém urinar, ou sentir a urina da pessoa em partes do próprio corpo. Alguns até bebem a urina. NUNCA se deve esquecer que beber urina ou o contato da mesma em ferimentos da pele: poderá causar sérios problemas de saúde. As vias de contaminação estão abertas. Todo cuidado é pouco, quando se fala em: mucosas, secreções e fluídos corpóreos.

Coprofilia: Também conhecida por “chuva negra”. O prazer sexual está relacionado às fezes. O fetiche pode envolver a defecação sobre um parceiro que é chamado de “toilet humano”. Normalmente é feito na boca do parceiro sexual. Alguns até ingerem as fezes (coprofagia). Assim como acontece com a urina, também acontece com as fezes, podendo causar sérios problemas de saúde se a pessoa estiver contaminada com alguma bactéria, vírus ou até verminoses.

Omorashi: Esse fetiche foi criado no Japão, que consiste no prazer sexual em saber que o parceiro ou a própria pessoa está com a bexiga cheia. Normalmente quando se goza no ato sexual, então se esvazia a bexiga. Esse fetiche é mais comum do que se imagina. NÃO confunda com Urolagnia. No Japão e mesmo aqui no Brasil, há comunidades que se dedicam a essa prática com entusiasmo.

Teratofilia: Consiste na atração e no prazer sexual por pessoas com deformidades. Uma versão das variações da teratofilia é acrotomofilia, atração sexual por amputados.

Fetiche de sangue: O prazer sexual se dá ao ver o parceiro sexual sangrar ou ver o sangue e um corpo nu. Muitas vezes acompanhado pelo ato de lamber ou beber sangue através de sangria. Pode-se provocar o sangramento por mordidas e também uso de lâminas. Essas comunidades adeptas a esse fetiche costumam ser bem mais reservadas. Isso se dá pelo fator sangue ser um assunto bem polêmico, mas acontece.

Necrofilia: O prazer sexual se dá por atração por cadáveres. Muitos adeptos até violam túmulos e isso é crime. Sim, eles transam com mortos.

Crush Fetish: Nesse caso, o prazer sexual está em ver ou esmagar pequenos insetos ou animais até a morte. Objetos inanimados, tais como cigarros, frutas ou brinquedos, também servem como estímulo ao fetiche.

Emetofilia: Conhecido também por “banho romano”, que consiste no prazer sexual ligado ao vômito. Ver alguém vomitando ou vomitar. Alguns até ingerem o vômito (emetofagia).

Zoofilia: O prazer sexual se dá ao sexo com animais não-humanos (cães, gatos, cabras, mulas, entre outros animais).

Espectrofilia: Consiste em buscar a excitação sexual através de fantasmas ou seres do outro lado da vida… É, Ghost não passava de um porno com argila.

Clamp: Consiste em colocar elásticos e molas nos mamilos do parceiro sexual, controlando a intensidade da dor e do prazer.

Maieusofilia: Nesse caso, o prazer sexual consiste em transar ou apenas observar uma mulher grávida, ou também com a visualização de partos.

Crossdressing: Consiste em troca de roupas, adotando até comportamentos do sexo oposto ao seu. Um homem que se veste e age como mulher, e vice-versa.

Frotteurismo: O prazer sexual se dá na fricção dos órgãos genitais em outras pessoas vestidas (vulgo encoxar), isso acontece comumente em ônibus, trens, elevadores etc.

Partenofilia: Fixação sexual por virgens

Dendrofilia: Consiste no desejo sexual por árvores, legumes, frutas e etc.

Autonepiofilia: Desejo ou excitação do indivíduo em ser tratado como criança ou bebê.

Menofilia: Excitação por mulheres menstruadas.

Estatuofilia: Atração por bonecas, manequins, estátuas e etc…

Simforofilia: Excitação logo após presenciar uma tragédia ou catastrofe.

Asfixiofilia: Prazer sexual vindo através do sufocamento.

Unatractifilia: Atração por pessoas feias.

Gimnofilia: Desejo de transar de roupa. Sem nudez.

Coimetrofilia: Desejo de transar no cemitério.

Anúncios