18418_123764581112091_1967120766_nSexo é uma delícia e todos nós adoramos pensar no assunto. Algumas pessoas gostam mais do que outras e isso independe do gênero. O apreço pelo sexo muda de indivíduo para indivíduo e querer fazer sexo todo dia com seu parceiro não indica que você é viciado.

Mas saber o que indica um vício também não é uma tarefa fácil. Quando vivemos todos os dias com aquelas sensações, impulsos, desejos, pensamentos e hábitos eles parecem normais. Na nossa cabeça não é um problema, apenas um conjunto de características.

E essas características viram um problema quando você passa a ter problemas em se relacionar com outras pessoas. A partir do momento em que quem dita as regras da sua vida é o seu desejo, você deve procurar ajuda médica.

O tratamento é feito com terapia, para que você aprenda a lidar com seus desejos e aprenda a se impor limites e com o uso de remédios para diminuir os impulsos sexuais. Mas como definir, você mesmo, que tem um problema e não apenas um grande apetite sexual? Se você, ao responder com sinceridade as perguntas abaixo, se enxergar em duas ou mais respostas, é hora de procurar ajuda!

O desejo atrapalha sua vida social?
A partir do momento em que você não consegue mais se relacionar com outras pessoas porque só pensa em sexo e esse não é um assunto que pode ser sempre dividido, temos um problema. Entender o limite não é fácil e o limiar é bem delicado, mas você, com bastante observação, pode conseguir.

Quando você tem uma compulsão sexual não quer falar sobre sexo, você quer fazer. Então não é um problema se você é daquelas pessoas que vê sexo em tudo e faz disso piadas para divertir os amigos. Você deve ficar atento quando vê sexo em tudo e tem vontade de sair correndo para realizar essas fantasias – e mais ainda quando o faz.

Se você falta no trabalho e desmarca compromissos para sair em busca de um parceiro ou arrumar maneiras de sentir prazer sexual é bom conversar com um especialista.

Você busca parceiros o tempo todo?
Para muitas pessoas, qualquer um ao redor é um parceiro em potencial. Mas daí a levar essa ideia para o mundo real há um grande espaço. Quando você tem uma doença esse espaço se torna quase inexistente e você faz de tudo para conseguir realizar esses pensamentos.

E não estamos falando de pessoas que você tem vontade de ter uma relação ou ficar junto algumas vezes. Estamos falando, aqui, de qualquer pessoa que passe por você e o faça levantar os olhos. Quem tem um problema de compulsão sexual vê parceiros em qualquer lugar que esteja e não fica nada feliz em manter isso apenas como uma fantasia, vai a luta para conseguir tornar tudo real.

É claro que pessoas sem compulsão também buscam parceiros em lugares que você nem imaginaria, a questão é o quanto você faz isso. Se cada caminho do trabalho para casa, todos os dias, render parceiros, é bom ficar ligados nos outros sinais.

Você sempre se sente frustrado por achar que não faz sexo ou sente prazer o suficiente?
Mesmo que você faça sexo todos os dias, sente uma frustração crescendo no seu peito assim que o ato termina? Essa é uma sensação descrita por grande parte das pessoas que sofrem dessa compulsão.

Quando o sexo está chegando ao fim, a frustração já começa a aparecer e a sensação de que não se faz sexo o suficiente, que se poderia ter muito mais prazer aparece sem ser convidada. E isso não acontece apenas quando o sexo não é satisfatório. Nesse caso, você pode ter acabado de ter o melhor e maior orgasmo da sua vida e ainda assim se sente frustrado.

Você não consegue se controlar em relação ao sexo?
A resposta para sexo é sempre sim, sem se importar com quem é o parceiro e em que lugar vocês estão? O pensamento, o tempo todo, está em assuntos relacionados a sexo, seja em relação a pessoas com quem você poderia transar ou a lugares em que isso seria interessante? Você largaria o que está fazendo, na hora, para ter alguns minutinhos de uma rapidinha?

Quando essas reações acima vem acompanhadas de uma sensação de que você não é capaz, física e emocionalmente, de dizer não, é que está o problema. Quando você passa a notar que fazer sexo não é uma decisão consciente é porque tem algo errado. Você deve ter consciência de todas as suas decisões e se nota que não consegue controlar seus impulsos é porque sofre de um problema que tem tratamento e pode atrapalhar muito sua vida se não for levado a sério.

Anúncios